A filha

ISBN: 8522031274

Páginas: 320

Editora: HarperCollins Brasil

Data:

Compartilhe

Sinopse

A NOITE DO DESAPARECIMENTO

Ela me contava tudo.
A polícia, a foto dela. Isso vai ajudar.
Mas a foto não mostra como seu cabelo brilha como ouro sob o sol.
Ela tem uma pintinha bem embaixo da sobrancelha esquerda.
Ela tem um leve perfume de limão.
Ela rói as unhas.
Ela nunca chora.
Ela ama o outono, eu quis contar aos policiais. Ela coleciona as folhas que caem, como uma criança. Ela é só uma criança.

POR FAVOR, ENCONTREM MINHA FILHA.

UM ANO DEPOIS

Naomi permanece desaparecida. Jenny, sua mãe, está obcecada. A família se despedaçou. Será que descobrir a verdade sobre Naomi é a única forma de salvar essa família? Ou a verdade vai destruí-la de vez?

Jennifer Malcolm tem uma vida perfeita. Ela e o marido são médicos bem-sucedidos, com carreiras estelares, um casamento amoroso, uma bela casa num bairro de classe média e três filhos. Quando a filha mais nova, Naomi, com apenas 15 anos, não volta para casa após a apresentação de uma peça escolar, Jenny se desespera. Horas e dias se passam sem notícias da caçula. A polícia é envolvida. Todos temem pelo pior.

Com o passar dos meses, a fachada de perfeição da família começa a desmoronar. Perguntas indesejadas levantam dúvidas que Jenny gostaria que nunca tivessem surgido, segredos que deveriam ter permanecido no esquecimento.

Seguindo a tradição de grandes nomes do suspense, como Tana French, Ruth Rendell e Gillian Flynn, este thriller psicológico emocionante e inteligente vai fazer o leitor se perguntar o quanto realmente conhece seus vizinhos, sua família e até a si mesmo.

A filha

Após um tempo dos livros de suspense e mistério, resolvi arriscar o gênero novamente lendo A Filha, de Jane Shemilt. Logo de cara achei que ele não iria me empolgar muito, pois a semelhança com o livro Tudo o que nunca contei (Celeste NG) era enorme. Observando que A filha foi publicado em 2015 e Tudo o que nunca contei em 2017. Em todo caso, continuei lendo, pois detesto abandonar um livro.

Ele conta a história de uma família considerada exemplo na sociedade. Os pais são médicos conceituados e seus 3 filhos são perfeitos. Isso é o que eles acham até o desaparecimento de Naomi, a filha mais nova. Contado em dois tempos, na ocasião do desaparecimento e um ano depois, ele nos faz enxergar como as vezes achamos que conhecemos as pessoas, sem realmente sabermos o que está acontecendo.

Naomi era perfeita, menina estudiosa, com ótimas notas na escola, querida por todos e que participava com muito empenho e vocação de uma peça de teatro da escola. Em uma noite, sem deixar pistas, ela não volta para casa. Os pais desesperados começam uma busca. O caso ganha repercussão na imprensa local, mas isso não os ajuda a encontrar Naomi.

Acompanhamos o ponto de vista da mãe, Jenny, e percebemos que ainda hoje em dia, a sociedade despeja sobre a mulher toda a responsabilidade sobre a educação e criação dos filhos. Ela, sem ter conhecimento disso, é uma mulher forte que faz de tudo para não desmoronar, para continuar a busca por sua amada filha, mesmo que as revelações tirem seu chão. Descobrindo as mentiras contadas por seus filhos, ela percebe que não os conhecia. Os diretamente envolvidos com Naomi, diante das mentiras, passam a se sentir culpados por seu desaparecimento.

Como deve ter dado para perceber, esse foi um daqueles livros que me fez pensar muito. Mais uma vez, revi meu relacionamento com meus filhos e com meu marido. Fiquei pensando nas famílias das pessoas desaparecidas e em como deve ser difícil você não saber o que aconteceu com aquela pessoa que você amava. Como deve ser triste você não ter um desfecho.

Voltando a comparar com o livro Tudo o que nunca contei, a filha tem o mesmo enredo: uma menina que desaparece e a revelação de segredos dos membros da família. A diferença ficou nos motivos para o desaparecimento. Em Tudo o que nunca contei, tudo girava em torno do bullying e na omissão da família (ou vontade de não ver o que está acontecendo). Em A filha, existe a omissão, mas o motivo é outro.

Não foi um livro ruim, mas também não me surpreendeu, apesar de ter prendido minha atenção nos momentos finais. Falando em final, eu não gostei do final e não encontrei uma maneira de explicar o porquê sem dar spoiler  🙄 .

Se você gosta de histórias com dramas familiares e mistério, você vai gostar da história de A filha. Quem leu Tudo o que nunca contei e gostou, provavelmente também vai gostar de A filha.

Se ficou curiosa(o) e quer conhecer a história, aproveita que a Amazon disponibiliza gratuitamente para leitura, os primeiros capítulos do livro. Para ler, basta clicar no banner a seguir ou ali em cima na capa do livro, em Leia agora. Não é preciso instalar nada.

leia-agora - a filha

Não esquece de deixar sua opinião sobre o livro A Filha e a resenha. Vou gostar de saber 😉 !

O livro A Filha pode ser encontrado na Amazon em capa comum e em e-book:

 

Relacionados


Compartilhe

Deixe um comentário